LUTO NO JORNALISMO

Luto no jornalismo
No final dos anos 70 conheci o meu amigo e irmão Ricardo Boechat. Ele era o braço direito e esquerdo de Ibrahim Sued e foi lá no escritório da Siqueira Campos que iniciamos nossa amizade. Nesta segunda-feira ele foi se encontrar com o nosso querido Ibrahim, lá no céu... Ainda ontem, antes de deitar, o ví comandando o programa de entrevistas Roda Viva. Inteligente e firme nas suas perguntas, como sempre foi. Depois da saída dele do escritório de Ibrahim Sued, nos distanciamos. Mais tarde numa festa da Band nos reencontramos rapidamente e foi aquela alegria. Quando ele iniciou como âncora do Jornal da Band (que ficará com uma lacuna irreparável), surpreendeu-me sua capacidade profissional, desenvoltura e a cada dia ele foi se consagrando mais no jornalismo, na TV e no rádio. Mas isto é apenas um breve histórico. O que quero mesmo dizer é a dor e o choque que senti com a morte desse querido colega e amigo, companheiro da TV Bandeirantes. Eu estou e o jornalismo brasileiro também está de luto com a morte prematura desse grande profissional. Que seja feita a Tua vontade aqui na Terra, como no céu. Salve Deus!